Ligação entre Joinville e o Litoral do Paraná voltará a ser feita pela Graciosa em breve

O drama de usuários que utilizam linhas com destino à Guaratuba e à Paranaguá a partir de Joinville pode ter um fim

Em 29/01/2017 as linhas saindo de Joinville e Itapoá para Guaratuba e Paranaguá operadas pela Viação Graciosa Ltda. tiveram a licença operacional suspensa por motivo de força maior. A suspensão ocorreu através de um auto de infração expedido pela ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres), e decidido judicialmente pela Vara Federal de Joinville.

No dia 8 deste mês, a ANTT publicou a deliberação de licença operacional à Graciosa Transportes e Turismo Ltda. para seis linhas rodoviárias, entre elas as linhas Guaratuba/SC x Itapoá/SC (Figueira), Matinhos/PR x Joinville/SC e Paranaguá/PR x Joinville/SC. As novidades são as linhas Matinhos/PR x Joinville/SC e Pontal do Paraná/PR x Garuva/SC.

Veja na íntegra

DELIBERAÇÃO Nº – 125, DE 8 DE JUNHO DE 2017

A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Transportes Terrestres – ANTT, no uso de suas atribuições, fundamentada no Voto DMV – 031, de 29 de maio de 2017, e no que consta do Processo nº 50500.466330/2016-77, delibera:

Art. 1º Emitir Licença Operacional da empresa GRACIOSA TRANSPORTE E TURISMO LTDA-ME para os mercados Adrianópolis/PR – Apiaí/SP, Curitiba/PR – Apiaí/SP, Guaratuba/PR – Itapoá/SC, Matinhos/PR – Joinville/SC, Paranaguá/PR – Joinville/SC, Pontal do Paraná/PR – Garuva/SC, disponibilizados na 1ª etapa conforme Deliberação nº 224, de 2016.

Art. 2º Emitir a Licença Operacional – LOP nº 152 da empresa GRACIOSA TRANSPORTE E TURISMO LTDA-ME, para inclusão destes mercados.

Art. 3º Estabelecer que as linhas e seções após alteração da LOP estarão disponíveis no sítio eletrônico da ANTT ( w w w. a n t t . g o v. b r ) .

Art. 4º Esta Deliberação entra em vigor na data de sua publicação.

JORGE BASTOS
Diretor-Geral

As linhas deliberadas ainda não foram publicadas na web para consulta pública.

Texto de Gustavo Campos

Tarifa mais cara a partir de hoje em São Francisco do Sul

Para quem utiliza o transporte coletivo em São Chico pode ir se preparando. Começa a valer a partir de amanhã a nova tarifa no valor de R$ 3,95. O Reajuste foi concedido através do Decreto 2.610 de 22 de maio de 2017.

Leia na Íntegra

O Prefeito Municipal de São Francisco do Sul, no exercício de suas atribuições e em consonância com o Decreto 1.128, de 23 de julho de 2010, que estabelece normas complementares para a formação de preços e apuração do custo do passageiro transportado do sistema de transporte público de passageiros do Município de São Francisco do Sul, de conformidade com o que dispõe a Lei nº 18, de 21 de maio de 1997 e dá outras providências, e

Considerando que compete ao Chefe do Executivo Municipal homologar reajustes e proceder às revisões tarifárias, bem como zelar pela boa qualidade dos serviços essenciais de transporte público coletivo prestado à população de São Francisco do Sul;

Considerando que o Custo do Passageiro Transportado na forma como dispõe o Decreto nº 1.128/2010, constitui-se no indicativo de preço apurado para a tarifa unificada remuneratória dos serviços de transporte coletivo do Município de São Francisco do Sul;

Considerando que faz parte dos encargos do Poder Concedente assegurar o equilíbrio econômico-financeiro do Sistema de Transporte Coletivo Urbano de Passageiros do Município, DECRETA:

Art. 1º Fica o valor da tarifa única do transporte coletivo urbano do Município de São Francisco do Sul fixado em R$ 3,95 (três Reais e noventa e cinco centavos).

Art. 2º As passagens adquiridas antecipadamente, em data anterior à vigência dos preços estabelecidos no presente Decreto, manterão sua validade.

Art. 3º O valor da tarifa de que trata este Decreto passa a vigorar a partir de 00:00 hora do dia 1º de junho de 2017.

Art. 4º Ficam revogadas as disposições em contrário.

Art. 5º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação.

São Francisco do Sul – SC, 22 de maio de 2017.

RENATO GAMA LOBO
Prefeito Municipal

LUCIANO DA SILVA OLIVEIRA
Secretário Municipal de Infraestrutura, Urbanismo e Integração

JULIO ELOI DA SILVA
Secretário Municipal de Administração, Finanças e Gestão de Pessoas

VITOR GUILHERME AGUIAR BARRETTA
Procurador-Geral do Município

Fonte: São Chico Online

Corredor de ônibus da 9 de Março começa a funcionar a partir de segunda-feira

Como eram as rotas antigas e como serão as novas rotas dos ônibus. Divulgação: Prefeitura de Joinville

Mudanças vão ocorrer no trânsito de Joinville a partir de segunda-feira (5), com a implantação do corredor de ônibus da Rua 9 de Março. Com a alteração, os ônibus vão deixar de circular em diversas ruas da região no entorno do terminal central. A ideia é fazer uma ligação direta, pela 9 de Março, do terminal com as ruas Juscelino Kubstchek e João Colin, onde já há corredores. Dessa maneira, a prefeitura estima que o tempo para chegar nos terminais dos bairros será diminuído consideravelmente.

Consequentemente, a mudança tem efeitos para o transporte individual motorizado (carros e motos). Atualmente, a Rua 9 de Março é de mão única (duas pistas no mesmo sentido) e vai da Rua Henrique Meyer até o prédio da Prefeitura de Joinville. Isso vai mudar. Na segunda, a 9 de Março passa a ser de mão dupla a partir da esquina com as ruas JK e João Colin até a Rua São Joaquim. Dali para frente, o corredor passa a ser exclusivo para o transporte público.

Veja na imagem abaixo como as vias vão ficar:

Portanto, os veículos que vierem da JK em direção ao terminal precisam obrigatoriamente virar à direita na Rua São Joaquim (a primeira rua depois da biblioteca). Este passa a ter a preferência para entrar na Rua Engenheiro Niemeyer e em sequência para entrar na Rua do Príncipe, na região da Praça Nereu Ramos. Para retornar à 9 de Março, o motorista deve pegar a Rua Marinho Lobo e a Rio Branco (rua do Museu do Imigrante).

Para o secretário de Planejamento Urbano e Desenvolvimento Sustentável de Joinville, Danilo Conti, a medida beneficia a todos. O usuário do transporte público, pela diminuição do tempo dentro do ônibus, e melhora o trânsito para os carros, pois vai tirar os ônibus de 11 ruas centrais. Conti afirma que é normal haver reclamações no começo, mas que a prefeitura está privilegiando a coletividade.

A nova sinalização será colocada a partir de quinta-feira (1) e haverá orientação reforçada nos primeiros dias da mudança.

O poder público joinvilense buscou inspiração no conceito de cidade para pessoas, popularizado pelo arquiteto dinamarquês Jan Gehl, que busca estimular a utilização do transporte público e os trajetos a pé e de bicicleta e ao mesmo tempo desestimular o uso do transporte individual motorizado. A mudança, portanto, vai promover qualidade de vida para a população.

De acordo com um cálculo realizado pela prefeitura, o tempo economizado equivale a uma economia de R$ 3 milhões para o conjunto dos usuários do transporte durante um ano. Foram levados em consideração a quantidade de passageiros, de viagens e a hora média do trabalhador em Joinville (R$ 3).

Texto de Felipe Silveira

Fonte: O Mirante

Ônibus de turismo é apreendido na BR-101

Um ônibus de turismo com placas de Blumenau foi parado em uma operação conjunta da Polícia Rodoviária Federal e da Receita Federal na BR-101 em Joinville. O ônibus não tinha nenhum passageiro e estava carregado com caixas, bolsas e pacotes cheios de mercadorias importadas não declaradas.

Produtos eletrônicos, cosméticos e artigos de vestuário vindos de São Paulo estavam no ônibus a caminho do Vale do Itajaí e do Norte do Estado. A apreensão ocorreu por volta das 2h e logo depois um caminhão com placas de Brusque com o mesmo tipo de mercadoria também foi abordado.

Ambos os veículos foram lacrados e encaminhados ao depósito da Receita Federal em São José. Os motoristas vão responder pelo crime de descaminho.

Fonte: Diário Catarinense

Justiça decreta venda da empresa Busscar, de Joinville

Operações serão retomadas em Joinville pela nova empresa. Foto: Rodrigo Philipps/Agência RBS

Agora é definitivo. A Caio Induscar comprou a Busscar Ônibus por R$ 67,15 milhões. A fabricante de ônibus de Botucatu, no interior paulista, vai pagar R$ 9,40 milhões à vista, e os restantes R$ 57,74 milhões serão pagos em 52 parcelas, com valores corrigidos monetariamente. O juiz da 5ª vara cível da comarca de Joinville, Walter Santin Junior, homologou o negócio em sentença definitiva assinada nesta terça-feira, dia 21 de março. Sócios da Caio virão a Joinville nesta quarta-feira, dia 22, para assinar o auto de arrematação.

A Busscar, que já foi líder nacional na fabricação de carrocerias de ônibus, teve sua falência decretada há pouco mais de três anos. A Caio vai produzir ônibus rodoviários em Joinville e já iniciou, via redes sociais, a busca por ex-trabalhadores da Busscar. Ainda não há data para início de contratação de pessoas, e nem quando a empresa vai retomar a produção.

Informalmente, se sabe que a empresa planeja contratar 300 trabalhadores na etapa inicial. Isso é esperado ainda para este ano. Falta concluir etapa burocrática de eventual apresentação de recursos da sentença judicial. No entanto, não deverá haverá recursos.

Texto de Claudio Loetz (claudio.loetz@an.com.br)

Fonte: A Notícia

Caio Induscar pode finalizar compra da Busscar na próxima semana

Modelo Busscar Urbanuss Pluss, um dos maiores sucessos da encarroçadora.

Executivos da Caio/Induscar, de Botucatu, reuniram-se esta semana com o juiz da 5ª Vara Cível de Joinville (SC), Walter Santin Junior e com a leiloeira Tatiane Duarte no Fórum de Joinville. Em questão, o alinhamento e a finalização de detalhes para a formalização de compra da Busscar pela companhia paulista, fabricante de carrocerias.

O negócio deverá se concretizar na próxima semana. A notícia foi postada nesta sexta-feira, dia 17, pelo jornalista Claudio Loetz, do portal ClicRBS, do grupo RBS, conglomerado de comunicação do sul do país. Anteriormente o juiz tinha divulgado que pretendia fazer a homologação do negócio antes do carnaval, prazo que foi postergado.

Inicialmente a Caio tinha negado a informação, mas agora, segundo as informações da justiça catarinense, a empresa do Grupo Ruas estaria bem próxima de comprar as instalações, equipamentos e tecnologia da Busscar. Em Botucatu existe cautela e discrição com a informação.

A Caio é líder no segmento de ônibus urbanos, mas sua presença no mercado de rodoviários ainda está longe de ser um sucesso. A encarroçadora paulista pediu no início do ano informações sobre a tecnologia empregada no modelo rodoviário Double Decker (de dois andares) da Busscar, o Panorâmico DD.

Segundo publicação de fevereiro do blog Diário dos transportes, do jornalista Adamo Bazani, a compra se daria em 52 parcelas: entrada de 14%, o que equivale a R$ 9,4 milhões, e o restante, R$ 57,74 milhões corrigidos por índice determinado pelo Tribunal de Justiça. Em 2016, houve três tentativas de leilão de todo o conjunto dos bens e plantas e com a possibilidade também de aquisição de forma isolada, mas não houve apresentação de propostas.

Modelo Busscar Urbanuss LF Articulado.

A Busscar

A fabricante de carrocerias de ônibus tem sua sede em Joinville, Santa Catarina. A empresa iniciou suas atividades com a marca Nielson, alterada em 1989 para Busscar, escolhida por ser a junção dos termos alemães buss (ônibus) e car (carroceria).

Em 2002, a Busscar começou a enfrentar dificuldades financeiras. A família Nielson alegava problemas motivados pela variação cambial e também dificuldades de créditos, mas já havia também erros administrativos internos. O BNDES – Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social chegou a realizar empréstimos para empresa, que não foram plenamente honrados. A recuperação não foi plena, havendo novamente outro problema financeiro em 2004. A última crise da Busscar começou em 2008, quando a empresa começou a atrasar salários.

Depois de uma dívida que se aproximou de R$ 2 bilhões, contando juros, impostos e débitos com fornecedores, trabalhadores e bancos, a empresa teve a falência decretada em 27 de setembro de 2012 pelo juiz Maurício Cavalazzi Povoas. A decisão, no entanto, foi anulada em 27 de novembro de 2013, após recursos judiciais. No entanto, os recursos caíram em 5 de dezembro de 2013. A família Nielson chegou a apresentar um novo pedido de recuperação judicial, mas o juiz Luis Felipe Canever, de Santa Catarina, após negativa por parte dos credores, decretou no dia 30 de setembro de 2014, nova falência da encarroçadora de ônibus Busscar, que já foi uma das maiores do Brasil.

Foram várias tentativas de leilão da Busscar, três somente em 2016. No dia 8 de julho, terminou sem lance o terceiro leilão da empresa. No final de outubro, foi apresentada uma proposta por um grupo de investidores com o objetivo de retomar as produções em meados de 2017.

Fonte: Acontece Botucatu

ANTT deixa milhares sem ônibus entre Guaratuba e Joinville

A Viação Graciosa tenta na Justiça continuar operando as linhas para Joinville e Itapoá até que a ANTT autorize o funcionamento das novas linhas sorteadas em novembro.

Desde domingo dia 28 de janeiro, milhares de moradores da região estão sem opção de transporte. Em Guaratuba (PR) e nas cidades catarinenses de Itapoá, Garuva e Joinville, centenas de pessoas moram em uma cidade e estudam ou trabalham em outra.

Para piorar, a empresa Expresso Maringá, que faz a linha Guaratuba-Curitiba, também foi proibida de utilizar a rodoviária de Garuva ou desembarcar e embarcar passageiro na cidade catarinense.

A suspensão das linhas da Graciosa foi determinada pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), que processou e autuou a empresa de transportes do Litoral do Paraná que operava as linhas há tempos.

Comunicado da Viação Graciosa

Em 2016, a ANTT licitou diversas linhas interestaduais na região. Como não houve empresas interessadas, em novembro, conforme estava previsto no edital, fez os sorteios. Coube à empresa Transportes Graciosa, do grupo da Viação Graciosa, a linha Paranaguá-Joinville. A Viasul ficou com a linha Guaratuba-São Francisco do Sul e a Penha, a linha Matinhos-Garuva.

Acontece que as empresas ainda dependem de autorização para começarem a operar. Como não houve liberação das licenças operacionais, a Graciosa pediu permissão para continuar operando até que as empresas assumam. Não conseguiu a licença e ainda foi autuada pela ANTT. A empresa informa que vai entrar na Justiça para conseguir reverter a situação. A Graciosa também operava a linha Guaratuba-Figueira do Pontal (Itapoá), que também teve de suspender.

Texto de Gustavo Aquino

Fonte: Correio do Litoral

Piedade recebe sete veículos para renovação da frota em Porto União

A Transportes Coletivos Nossa Senhora da Piedade acaba de receber sete novos veículos para renovar sua frota. Todos os veículos são seminovos, e substituem os veículos mais antigos que ainda estão em operação.

Foto: William Boiko

Quatro destes veículos adquiridos pela Piedade pertenciam anteriormente à Auto Viação Do Vale, de Gaspar, que fechou as portas em outubro de 2016. A Piedade, sediada em Campo Largo/PR, utilizará estes veículos no transporte urbano de Porto União, norte catarinense.

1 2 3 6