Há 10 anos – Verde Vale vai à justiça contra novos itinerários

A Viação Verde Vale teve parecer favorável a uma liminar na justiça para suspender a alteração dos itinerários dos ônibus intermunicipais dentro do perímetro urbano de Gaspar, previsto para entrar em vigor no dia 1º de outubro. Com isto, as rotas permanecerão inalteradas até que haja uma nova decisão judicial.

A mudança dos itinerários havia sido determinada pelo prefeito Adilson Schmitt, por meio do decreto 1.603/2006, assinado na semana passada. Já os decretos 1.604, que trata da redução do valor da tarifa do transporte coletivo urbano, e 1.602 que estabelece novos itinerários para os ônibus do transporte coletivo urbano estão sendo aplicados.

A Procuradoria do Município de Gaspar foi lacônica ao comentar a decisão judicial favorável à Viação Verde Vale. Em nota enviada à redação do Jornal Metas, a Procuradoria informou que “está tomando as medidas cabíveis e aplicáveis à espécie nos prazos estipulados em lei”. Questionado pela reportagem do Jornal Metas, o Procurador do Município, advogado Aurélio Marcos de Souza, não quis dar detalhes das medidas que serão tomadas para tentar reverter a situação. “Não temos nada a nos manifestar a esse respeito”, limitou-se a afirmar.

Briga antiga

Os decretos assinados pelo prefeito Adilson Schmitt são uma tentativa de colocar um ponto final a uma polêmica antiga: a de que a Viação Verde Vale, concessionária do transporte coletivo intermunicipal, estaria transportando passageiros irregularmente dentro do município. A redução do valor da tarifa, segundo informou a direção administrativa da Viação Do Vale, detentora da concessão do transporte coletivo urbano, está condicionada à regularização das rotas de passagem dos ônibus intermunicipais.

Fonte: Jornal Metas (Edição 333 – 04/10/2006)

verde-vale-1057-2008d

Como ficou?

Dez anos depois, a Auto Viação Do Vale já não existe mais. Porém, continua a “concorrência” em alguns trajetos da Verde Vale com a Coletivos Caturani, nova concessionária de Gaspar.

Para os usuários, isto é muito bom, já que é possível escolher a empresa que quer utilizar para trafegar entre os bairros Bela Vista, Figueira, Coloninha, Santa Terezinha, Poço Grande, Pocinho, Lagoa e Centro, já que estas regiões são atendidas tanto pela Verde Vale (linhas intermunicipais) quanto pela Caturani. Neste sentido, o usuário escolhe o que lhe for mais cômodo em relação ao trajeto, horários, valores e qualidade do serviço oferecido.

Os itinerários das linhas da Verde Vale foram alterados, não passando mais pelas ruas Coronel Aristiliano Ramos, Eurico Fontes, São José, São Pedro e Doralício Garcia. À época, esta era a queixa da Viação Do Vale, já que a concorrente “dava” embarque e desembarque nos locais de maior concentração de passageiros da cidade.

A respeito do valor da tarifa, no ano de 2006 foi reduzida de R$ 1,95 para R$ 1,80. Mas nove meses depois, a passagem voltou a aumentar para R$ 1,95.

Através destes textos mais antigos podemos analisar que, passada uma década, vários governantes e muitos passageiros, o transporte coletivo continua não sendo tratado com a devida importância. Agora, cabe às novas gestões municipais priorizar políticas públicas focadas no transporte coletivo, principalmente na região do Vale do Itajaí, com problemas no transporte coletivo em quase dez cidades.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *