MORADORES DO JARDIM PARAÍSO RECLAMAM POR FALTA DE ABRIGO EM PONTO DE ÔNIBUS

O momento de esperar o ônibus tem sido de dificuldades para os usuários do transporte coletivo na região da Rua Calisto, onde fica o Residencial Rúbia Kaiser, no bairro Jardim Paraíso. O principal ponto de embarque e desembarque de passageiros que atende aos moradores do condomínio não tem abrigo, uma melhoria prometida quando o residencial foi entregue no ano passado.

Na quinta-feira passada, por exemplo, foi preciso aguardar na chuva. Os usuários também costumam usar a beira da cobertura de um bar próximo ao ponto. Eles se abrigam no local e, quando o ônibus aparece no outro lado da esquina, correm até o ponto de embarque, indicado por uma placa. O ex-vereador Arlindo Leite, 70 anos, há pouco tempo morando no residencial, é quem tem se mobilizado para pedir providência. “Foi reclamado várias vezes e não fizeram nada. Estou cobrando um direito que é do povo”, comentou. Segundo ele, pessoas idosas e deficientes, mulheres e crianças são os que mais sofrem com o problema. “É um absurdo. O condomínio tem 640 famílias”, destacou.

A doméstica Regina dos Santos, 55, também reclama. Ela circula bastante de ônibus e está entre os usuários que buscam a cobertura do bar nos dias de chuva. “Fica muito complicado. A gente tem que sair correndo. Para mim, é pior porque tenho problemas no joelho”, disse. O operador de usinagem Carlos Alexandre Alves dos Santos, 28, embarca ainda de madrugada para ir ao trabalho. Para ele, a colocação de um abrigo no local é uma questão de conforto e segurança. “Faça sol ou chuva, a gente tem que ficar em pé ou esperar escorado no muro do vizinho”, contou.

De acordo com o subprefeito da região Nordeste, Valdemar Schulze, a solicitação da comunidade foi recebida e encaminhada à Seinfra (Secretaria de Infraestrutura), responsável pela manutenção dos pontos. Ao menos oito locais de parada de ônibus devem receber abrigos na região. “Tem vários pontos que vão entrar no cronograma de obras”, informou.  Não há uma previsão definitiva para a colocação, porque a Prefeitura está aguardando a entrega dos abrigos pelo fabricante. Schulze estima que o serviço seja feito em até 40 dias. O gerente da unidade de Transportes e Vias Públicas da Seinfra, Glaucus Folster, confirmou que a implantação está programada.Transtusa 11401 [2014D]

NOVOS MODELOS DE ABRIGOS

A Prefeitura pretende instalar, até o fim do ano, 598 abrigos com três novos modelos de estruturas, consideradas mais resistentes, de melhor manutenção, com assentos e que atendem às exigências de acessibilidade. A licitação do primeiro lote, com 443 equipamentos para as linhas de menor fluxo, foi finalizada e os primeiros cinco abrigos já foram implantados. O cronograma prevê a colocação de cem estruturas a cada dois meses.

A licitação para outros 155 abrigos – são três modelos diferenciados para a Via Gastronômica e modelos maiores para o itinerário das linhas de maior fluxo – está em fase final para contratação. O investimento é de R$ 2,3 milhões, com recursos de emenda do deputado Mauro Mariani e do ex-senador Luiz Henrique da Silveira junto ao Ministério das Cidades.

Fonte: http://ndonline.com.br/joinville/noticias/263741-moradores-do-bairro-jardim-paraiso-em-joinville-reclamam-da-falta-de-abrigo-em-ponto-de-onibus.html

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *